PSIU! Estou tentando ouvir a voz do cidadão!
  
Escrito por: Mauricio 09-06-2011 Visto: 366 vezes

A voz do cidadão deveria ser forte e ecoar no processo político e social, mas, esta voz está quase inaudível... Por quê?

Nós nos acostumamos a ouvir “não” e deixamos de questionar...

Em casa, preferimos a omissão à argumentação, quando não concordamos com os cônjuges, companheiros, namorados, pais, irmãos, filhos... É mais fácil não “esquentarmos a cabeça”.

No trabalho, relevamos: insinuaçôes maldosas, fofocas, abusos, para passarmos despercebidos...

Quando o assunto é política ou futebol, é melhor esquecermos... Afinal, não devemos perder o amigo...

Se estivermos insatisfeitos com a aquisição de um bem, no caso de ser um valor ínfimo, não vale  a pena o trabalho de reclamar, quiçá, ingressarmos uma ação na Justiça.

Se formos assaltados? Tudo bem...  Se levarem, apenas, o telefone celular, "baterem pouco – um soco" e ficarmos sem dinheiro na carteira, mas, pelo menos, nós não teremos o aborrecimento de irmos à delegacia e elaborar um registro de ocorrência.

Se virmos alguma truculência de agentes públicos ou de indivíduos é melhor nos omitirmos e evitar confusão...

No jornal, ou noticiário televisivo, se soubermos de alguma improbidade, prejuízo ao erário público: deixa para lá, “não adianta...”. Sabe: é melhor nos alienarmos.

No momento de eleição, os candidatos são os mesmos, não importa o nosso voto. Somos contra tudo isto, então, viajamos e aproveitamos o sol e justificamos a nossa ausência na urna.

Hem! Esta omissão chegou a um preço muito caro!

Seja um cidadão atuante! Aja, seja participativo, use e-mails para vários  órgãos (basta uma rápida pesquisa na internet) atinentes a conserto de ruas, a iluminação deficiente, a existência de lixo na rua etc, maior interação com as pessoas, principalmente com a sua família, utilize os instrumentos do cidadão (ação popular, participe de associaçôes, entre outras iniciativas...) e procure saber o máximo dos candidatos para os cargos políticos eletivos e, no momento cívico, por favor,  vote consciente e fiscalize o seu candidato.

Ufa! Estou ouvindo a sua voz!

Elisabete Bastos

FACEBOOK