Bomba atômica: A mais inútil das armas
  
Escrito por: Mauricio 20-02-2012 Visto: 744 vezes

Recentemente, o governo do Irã afirmou o desejo de ter uma bomba atômica, seguindo os passos da Coréia do Norte e do Paquistão, que fazem parte do chamado “clube atômico”, o dos países que possuem bombas atômicas em seu poder. E qual a importância de ter uma bomba atômica? Dizem que serve como um fator de dissuasão do ataque de seus inimigos, pois, já que eles sabem que você tem uma bomba atômica, não mais o atacariam, com medo de que você lhes jogasse a bomba em cima.

Tudo começou com o Projeto Manhattan, quando os maiores cérebros de todo o mundo se reuniram, no interior dos USA, para criar uma bomba atômica, durante a Segunda Guerra Mundial, a fim de terminar com a guerra. Diziam que a bomba atômica viria a dar um fim em todas as guerras, pois o medo de que ela fosse usada impediria que os países fizessem guerra um com os outros.

A bomba atômica só foi usada contra populaçôes humanas em duas ocasiôes, ambas durante a Segunda Guerra Mundial, atingindo o povo japonês que vivia nas cidades de Hiroshima e Nagasaki. Depois destas duas vezes, NUNCA mais foi utilizada! Vou repetir: NUNCAmais foi jogada uma só bomba atômica em uma população humana, desde que a segunda bomba foi jogada em Nagasaki.

Estranho é pensar que Nagasaki não era o alvo primário para a segunda bomba, mas o alvo principal era uma cidade que estava com o tempo nublado e a população de Nagasaki pagou um preço alto por ter um amanhecer tão limpo e claro!

Quando serão jogadas novas bombas atômicas em pessoas? Eu tenho a certeza de que NUNCA mais!

A energia atômica é muito perigosa, pois advém de algo tão antinatural quanto a quebra de um átomo. Os japoneses que moram em Fukushima e arredores que o digam! Outra vez, são japoneses que sofrem os efeitos da fissão atômica de forma terrível! Antes deles, tivemos os “acidentes” em Chernobyl, na União Soviética, e Tree Mile Island, nos Estados Unidos, países que viveram na chamada “Guerra Fria”, quando o chamado “equilíbrio atômico” impedia que um jogasse uma bomba atômica no outro.

A União Soviética já acabou, em grande parte por causa da “corrida armamentista”, da “corrida atômica” e da “corrida espacial” contra os Estados Unidos. Por sinal, três motivos muito estranhos para se gastar dinheiro a ponto de fazer um Estado superpoderoso falir e esfacelar-se. Mas o “perigo atômico” continua cada vez mais forte!

Para que serve a bomba atômica, afinal? Em princípio, para mim, como toda arma, ela de nada serve. Seus perigos são maiores do que o de uma simples usina nuclear, e já há pessoas querendo banir as usinas nucleares de seus países, com medo de que aconteça com elas o que aconteceu com a população de Fukushima!

Que tal, então, por que não banir todas as armas atômicas, como as inutilidades que elas são? Realmente, não penso que isto seja possível, porque a necessidade de eliminar o outro, especialmente se o outro for diferente de você, é inerente ao ser humano. Mas eu penso que há formas menos violentas do que a bomba atômica. Que tal uma boa conversa? Não dizem que as palavras são as armas mais fortes?

 

 

FACEBOOK